O dialeto do Sul

 

Gaúcho, o dialeto crioulo Rio-Grandense
 
Neste território houve uma integração de três povos: Os espanhóis, portugueses e os índios. Deste convívio surgiram muitas misturas raciais originando o que se chamou de raça gaúcha e o surgimento involuntário de uma cultura completa que era partilhada pelos povos dando origem, inclusive, aos dialetos que temos hoje.
Da tradição que conhecemos hoje pouca coisa se modificou, mas a língua foi diferenciando-se. Á essa língua foram adicionadas diversas expressões indígenas e africanas dando origem à uma linguagem híbrida.     
 
A formação do dialeto se dá, basicamente, por:
  
1-     Aumentativos e diminutivos Hispânicos
  
2-     Vocábulos Hispano-luso-indígenas
 
3-     Escrita lusitana
  
4-     Pronúncia baseada no português, mas lida como no espanhol
 
5 - Falta de uma gramática oficial, mantendo a linguagem constantemente flexível

 

 

 

 

6 – A pronúncia do o e do e se alterariam para u e i
 
7-     O diminutivo inho é substituído por Ito
 
8-     O pronome lhe é pronunciado por le
 
9-     Há grande dificuldade entre os nativos para saberem quando pronunciar b ou v, por causa da gramática portuguesa e espanhola.

 

 

 

Santa Catarina – Florianópolis

 A influência Açoriana

 

 Foram os portugueses – bandeirantes, caçadores de índios e aventureiros – que desbravaram Santa Catarina, espalhando entrepostos e povoados pelo litoral a partir do Século XVI. Os imigrantes açorianos vieram bem mais tarde, no Século XVIII, mas foram eles que colonizaram e deram forma ao tipo humano tão especial que hoje habita os 500 Km de litoral do estado.

 

Este vídeo por ser da globo.com não dá pra postar aqui, então quiser assisti-lo, basta entrar nesse link abaixo. É bem interessante e explica direitinho sobre esse dialeto de Florianópolis.

 

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM765781-7823-DIALETO+ACORIANO+EMBALA+MORADORES+DE+FLORIANOPOLIS,00.html

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.