O dialeto do Sul

 

Gaúcho, o dialeto crioulo Rio-Grandense
 
Neste território houve uma integração de três povos: Os espanhóis, portugueses e os índios. Deste convívio surgiram muitas misturas raciais originando o que se chamou de raça gaúcha e o surgimento involuntário de uma cultura completa que era partilhada pelos povos dando origem, inclusive, aos dialetos que temos hoje.
Da tradição que conhecemos hoje pouca coisa se modificou, mas a língua foi diferenciando-se. Á essa língua foram adicionadas diversas expressões indígenas e africanas dando origem à uma linguagem híbrida.     
 
A formação do dialeto se dá, basicamente, por:
  
1-     Aumentativos e diminutivos Hispânicos
  
2-     Vocábulos Hispano-luso-indígenas
 
3-     Escrita lusitana
  
4-     Pronúncia baseada no português, mas lida como no espanhol
 
5 – Falta de uma gramática oficial, mantendo a linguagem constantemente flexível

 

 

 

 

6 – A pronúncia do o e do e se alterariam para u e i
 
7-     O diminutivo inho é substituído por Ito
 
8-     O pronome lhe é pronunciado por le
 
9-     Há grande dificuldade entre os nativos para saberem quando pronunciar b ou v, por causa da gramática portuguesa e espanhola.

 

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: